Projeto Alta Responsável é apresentado na Secretaria Estadual de Saúde

Colaboradores da Santa Casa de Ourinhos, representantes do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) e também da Rede de Atenção Básica de Ourinhos estiveram ontem, dia 08, na Secretaria Estadual de Saúde para uma apresentação sobre o trabalho que desenvolvem a respeito da alta responsável.

Estavam presentes os responsáveis do grupo técnico de Humanização do Estado de São Paulo e os articuladores das macrorregiões da cidade de São Paulo.

O projeto Alta Responsável consiste em um treinamento e orientação feitos pelos colaboradores da Santa Casa com os familiares dos internados, objetivando a continuidade nos cuidados domiciliares pós-alta.

O projeto foi elogiado e segundo os colaboradores da Santa Casa, foi um experiência enriquecedora e um debate bastante produtivo para todos os presentes.

Unidade de Oncologia recebe doação de alimentos da Escola Infantil Espaço Crescer

doonco

Mais um gesto de solidariedade foi registrado na Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos na semana passada. A Escola Infantil Espaço Crescer promoveu uma campanha de arrecadação de alimentos e entregou as doações, que serão utilizadas nas refeições dos pacientes que fazem tratamento contra o câncer

Farinha, leite, feijão e macarrão são exemplos dos itens arrecadados. A Santa Casa agradece a iniciativa e enaltece a ação dos doadores. Todos os produtos arrecadados são de extrema importância para melhor atendimento aos pacientes.

A Unidade de Oncologia atende Ourinhos e região e 90% dos que fazem tratamento contra o câncer são pacientes SUS. Grande parte dos doentes e seus acompanhantes recebem alimentação gratuita, pois em muitos casos precisam ficar o dia todo no hospital e não têm como arcar com despesas com alimentos.

Em comemoração ao Dia das Crianças, Santa Casa de Ourinhos promoveu evento para filhos de colaboradores

dcri

Muita alegria e diversão. Assim foi a Festa das Crianças realizada pela Santa Casa de Ourinhos no último sábado, 06, para os filhos dos colaboradores. O evento aconteceu na AFUSCA e reuniu muitas famílias para momentos inesquecíveis de lazer e harmonia.

A Santa Casa não poderia também deixar de entregar uma lembrança para Ísis e Vitória, crianças que devido a problemas de saúde, precisam morar no hospital.

Agradecimento especial para todas as doações recebidas dos colaboradores da Santa Casa (Hospital Geral, Ambulatório de Especialidades, Unidade de Oncologia e Corpo Clínico) e também dos parceiros ICO, Terapia Renal e Laboratório Monzillo. Agradecimento também aos colaboradores, funcionários da AFUSCA e voluntários que ajudaram na organização do evento e aos alunos das FIO e Faculdade Estácio de Sá.

Grupo Amigas do Peito lança Projeto Rapunzel para arrecadar doação de cabelos para confecção de perucas

Abrindo o Outubro Rosa, mês de conscientização para que as mulheres façam exames preventivos contra o câncer de mama, as voluntárias do Grupo Amigas do Peito lançam um novo projeto para ajudar as pacientes da Unidade de Oncologia da Santa Casa.

O “Projeto Rapunzel – Doe cabelo, Doe Alegria” objetiva arrecadar doações de cabelos para confecção de perucas para serem doadas às mulheres que acabam perdendo os cabelos durante o tratamento contra o câncer.

O lançamento do projeto aconteceu na Unidade de Oncologia e contou com a presença do diretor técnico e médico radio-oncologista, Dr. Norberto Souza Paes, das voluntárias do Grupo Amigas do Peito, da apresentadora da ABN TV Patrícia Capatto, do cabeleireiro Paulo Junior, de colaboradores do hospital e também de doadores, incluindo a menina Yasmin, que tem 8 anos e estava deixando o cabelo crescer há 3 anos sempre com o intuito de realizar uma doação.

“Gostaria de parabenizar as Amigas do Peito por mais essa iniciativa. Ações como essa são extremamente importantes e mostram o quanto a solidariedade é essencial”, destacou Dr. Norberto.

Segundo as idealizadoras do projeto, muitas mulheres precisam resgatar a autoestima durante o tratamento contra o câncer, pois ficar careca não é uma questão fácil. As Amigas do Peito também destacaram que todos os cabeleireiros da cidade que queiram ajudar, basta entrar em contato com o grupo pela página do Facebook (www.facebook.com/amigasdopeitoourinhos) para receber uma caixa para guardar os cabelos doados. A Unidade de Oncologia também tem uma caixa e quem quiser fazer doação, basta ir até o hospital.

Amigas do Peito

As voluntárias do Grupo Amigas do Peito realizam um importante trabalho na Unidade de Oncologia da Santa Casa. Quinzenalmente, promovem o “Café com Amor” – um super café da manhã para todos os pacientes que fazem tratamento contra o câncer.

Além disso, também já realizaram a doação de mais de 500 próteses mamárias, que ajudam no resgate da autoestima das mulheres que fizeram cirurgia para remoção da mama.

Outra ação do grupo é a doação das almofadas terapêuticas, que são utilizadas na recuperação pós-cirúrgica das pacientes com câncer de mama. As almofadas servem de apoio e de descanso para os braços, garantindo mais conforto e também auxiliam muito na hora de dormir, pois deixa braço na posição correta, minimizando as dores musculares.

Dia do Biólogo – conheça o trabalho da bióloga hospitalar da Santa Casa de Ourinhos

03 de setembro é comemorado o dia do Biólogo e você sabia que o profissional também pode atuar na área hospitalar? A Santa Casa de Ourinhos tem em seu quadro de colaboradores a bióloga hospitalar Dra. Juliane Campos, que é diretora técnica da Agência Transfusional e desempenha um importante papel dentro da rotina da instituição.

Em homenagem a esses importantes profissionais, conversamos com a Dra. Juliane para saber um pouco mais sobre sua carreira e atuação na Santa Casa. “Ter um Biologista inserido no ambiente hospitalar eleva o nível de qualidade no que diz respeito a diagnóstico, investigação clínica e condutas para o tratamento do paciente, além de que o hoje posso trazer um olhar de pesquisador para colaborar com a formação de equipes multidisciplinares e científicas do hospital”, contou.

Dra. Juliane é graduada em Biologia – Licenciatura e tem habilitação no Bacharelado em Ciências Médicas, seguindo na área acadêmica no ramo da Biotecnologia. Tem especialização em Imunohematologia e Hemoterapia, mestrado e doutorado em Biotecnologia Médica com Cultura de Células-Tronco e Anticorpos Monoclonais e, atualmente, faz pós-doutorado em medicina regenerativa.

Como diretora técnica da Agência Transfusional, faz parte de uma equipe altamente qualificada, que tem como diretor clínico o médico especialista em Hematologia e Hemoterapia, Dr. Paulo Novita e mais cinco técnicos em enfermagem, que foram especialmente treinados para o setor.

A Santa Casa realiza por mês, em média, 250 transfusões sanguíneas. “A Agência Transfusional interna é um serviço de grande importância para um hospital. Isso garante a agilidade nos momentos de extrema urgência, monitoramento adequado do paciente durante e após o ato transfusional, controle de qualidade rigoroso de exames imunohematológicos, além de gerar maior credibilidade para o hospital, que é a referência da região de Ourinhos”, explicou Dra. Juliane.

O setor funciona 24 horas, sete dias na semana e foi inaugurado em maio. Representa uma grande e inédita ação da diretoria da instituição, que teve por  objetivo garantir a agilidade nos momentos de extrema urgência dos pacientes e salvando vidas.

Doação de Sangue – um ato de amor que ajuda a salvar muitas vidas

No Dia Mundial do Doador de Sangue Voluntário, 14 de junho, a Santa Casa de Misericórdia de Ourinhos preparou uma entrevista especial com o intuito de explicar a importância da doação de sangue e também esclarecer dúvidas sobre esse ato de amor, que salva vidas.
A Dra. Juliane Campos, diretora técnica da Agência Transfusional da Santa Casa conversou com a equipe de comunicação sobre o tema.

Qual a importância da doação de sangue?
Dra. Juliane: O sangue humano é um tecido que tem como principal função devolver as funções primordiais de algumas células do organismo. Até o momento, não existe nada aprovado e em uso que substitua o sangue na fase terapêutica do paciente, então a doação é indispensável, já que receber sangue faz parte de diversos tratamentos. Quando alguma pessoa precisa repor de uma forma externa o sangue, isso só acontece por meio de um doador.

Quem pode e quem não pode doar sangue?
Dra Juliane: Existem várias particularidades previstas por Lei que colocam algumas normas para ser doador. Todo indivíduo acima de 18 anos e idade inferior a 69 anos pode doar, desde que esteja saudável. O doador não pode estar doente, isso significa ter doenças graves, mas também, por exemplo, estar gripado. Pessoas gripadas não podem realizar a doação de sangue. Mulheres grávidas e lactantes também não podem doar. É importante destacar que hoje a legislação permite que jovens entre 16 e 17 anos doem, mas precisam de autorização legal dos responsáveis.

Onde as pessoas podem doar sangue?
Dra Juliane: Para fazer doação de sangue é preciso se dirigir a um posto de coleta, hemocentro, hemonúcleo ou banco de sangue. A Santa Casa de Ourinhos não recebe as doações de sangue, os cidadãos devem ir até o banco de sangue, que é quem acolhe os doadores. É indispensável aos doares estarem munidos de documento com foto.

Existe alguma recomendação para os doadores?
Dra Juliane: A pessoa não pode estar em jejum. Essa questão gera dúvida, pois os exames de sangue de rotina, geralmente, são feitos em jejum. Contudo, para doar sangue, o ideal é não estar em jejum, por exemplo, se for doar de manhã, é necessário tomar um bom café da manhã e depois realizar a doação. Já após almoço, que é uma refeição mais pesada, recomenda-se a espera entre uma hora e meia duas horas para realizar a doação. Os fumantes não devem fumar durante duas horas depois da doação. Outra questão é que após a doação é sempre importante que o doador se hidrate bastante, que se alimente normal e que se prive de fazer muito esforço físico no dia.

Existe um intervalo de tempo que deve ser seguido entre as doações?
Dra. Juliane: Sim. 60 dias para os homens e 90 dias para as mulheres.

Pessoas com qualquer tipo de sangue podem fazer a doação?
Dra. Juliane: Sim. Todo tipo de sangue é bem-vindo. É importante explicar que a partir de uma doação de sangue, o material é fracionado, separado em concentrado de hemácias, plasma fresco, concentrado de plaquetas e crioprecipitado. São quatro hemonocomponentes diferentes, que podem ser usados em tratamentos diferentes. Isso representa que uma única doação pode ser utilizada, por exemplo, em quatro pessoas diferentes.

A doação de sangue precisa ser um ato com muita consciência e responsabilidade, não é mesmo?
Dra. Juliane: Com certeza. O doador não deve utilizar a doação de sangue como mecanismo para realizar de exames para conseguir um laudo ou um atestado. Tem que ser um ato consciente, voluntário, sem nenhum interesse.

O que pode acontecer caso falte sangue na Santa Casa?
Dra. Juliane: A falta de doadores de sangue acarreta na paralisação do andamento do hospital. Quanto não tem sangue, pacientes podem vir a óbito, cirurgias são cancelas, enfim, o sangue é uma peça fundamental para que a instituição funcione de maneira adequada.

Recentemente a Santa Casa inaugurou sua própria Agência Transfusional. O que isso significa?
Dra. Juliane: Significa agilidade nos momentos de extrema urgência dos pacientes. A função da Agência é armazenar sangue e seus derivados, realizar exames pré-transfusão e liberar o transportar sangue dentro do hospital. Estamos funcionando há um mês e já podemos confirmar essa agilidade e grandes benefícios no atendimento. Além disso, com a agência própria, conseguimos estar mais próximos do corpo clínico e conversar com os médicos sobre os casos. Hoje, se não houver nenhuma intercorrência, em 40 minutos conseguimos fazer uma transfusão de sangue.

População faz novas doações de produtos de café da manhã para Unidade de Oncologia da Santa Casa

A Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos oferece em diversos horários uma mesa de café para os pacientes que realizam diariamente o tratamento do câncer. Esta oferta tem sido possível graças ao ato de solidariedade da população ourinhense e também de toda região com doações de produtos como bolachas e caixas de chás.

Recentemente, os alunos das Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO) doaram seis pacotes de bolachas água e sal, quatro caixas de chá de 250 gramas e uma caixa de sachê de chá de hortelã. O responsável pela iniciativa foi o coordenador do curso de Enfermagem, Juliano Rodrigues Coimbra.

O CEBRAC de Ourinhos também fez uma importante doação para a Unidade de Oncologia da Santa Casa ao entregar 28 pacotes de bolacha água e sal e três pacotes de bolacha doce. Os gestores Altair Corrêa Gomes e Cirlene Volpe Gomes incluíram a doação no projeto da rede CEBRAC Ecosolidariedade.

Há alguns dias, o diretor clínico da Unidade de Oncologia e médico radioncologista, Dr. Norberto Paes, e a gerente da Oncologia, Terezinha Mantovani, também receberam de uma paciente da cidade de Palmital, Carla Valéria Guglielmete Barbosa Di Santi, a doação de bolachas e caixas de chá.

Teste do pezinho detecta diversas doenças no bebê e melhora a chance de tratamento

Hoje, 06 de junho, é o Dia Nacional do Teste do Pezinho. O exame é um dos mais importantes para detectar doenças em recém-nascidos e o diagnóstico precoce pode permitir um melhor tratamento e proporcionar maior qualidade de vida ao bebê.DSCF1023

Todas as crianças atendidas pelo SUS que nascem na Santa Casa de Ourinhos saem do hospital já com encaminhamento para o Ambulatório do Bebê para realizar o teste. “O agendamento é realizado de preferência do terceiro ao quinto dia de vida do recém-nascido. A coleta é rápida e pouco invasiva, são algumas gotas de sangue colhidas no calcanhar”, explica Flávia D’Ângelo, enfermeira supervisora da unidade materno-infantil da Santa Casa.

Entre as doenças que podem ser descobertas com o teste do pezinho estão: hipotireoidismo congênito, anemia falciforme, fenilcetonúria, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase.

“O teste do pezinho é gratuito e obrigatório por Lei desde 1992. Caso seja detectada alguma doença, o SUS garante o atendimento com médicos especialistas para o tratamento adequado”, finaliza a enfermeira.

Santa Casa de Ourinhos participa do 27º Congresso da FEHOSP

Colaboradores da Santa Casa participaram do 27º Congresso da FEHOSP (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo), que foi realizado de 8 a 11 de maio.

Neste ano, o tema do evento foi “A Saúde que dá certo: espiritualidade, criatividade e inovação”. Foram debatidos assuntos relacionados a gestão hospitalar, tecnologias que podem ser aplicadas no setor e as soluções existentes no cenário atual.

Além dos debates do Congresso, também aconteceram 11 fóruns técnicos: sendo dois deles com temas inéditos – Contabilidade e Governança Médica. Os demais foram Gestão de Finanças e Custos, Qualidade e Segurança do Paciente, Compras e Suprimentos Hospitalares Sustentáveis, Jurídico, Sistemas de Gestão, Gestão de Pessoas, Nutrição e Farmácia, T.I. – Inovações Tecnológicas e Comunicação.

Foram dias de profunda análise e troca de conhecimento sobre o setor da saúde. A Santa Casa de Ourinhos parabeniza a FEHOSP e seu Presidente, Edson Rogatti, por esse importante evento.