Santa Casa de Ourinhos recebe a visita do prefeito Lucas Pocay e do vereador Eder Mota

Na tarde de terça-feira, 05, a Santa Casa de Ourinhos recebeu a visita do prefeito de Ourinhos, Lucas Pocay, e do vereador, Eder Mota. Na ocasião, eles conheceram as novas alas do hospital e também se reunirem com os diretores e colaboradores.

Ao lado do presidente da Santa Casa, Celso Zanuto, e do administrador, Fernando Abreu, Lucas Pocay e Eder Mota visitaram as obras do novo restaurante do hospital, conheceram as instalações do recém-inaugurado Centro Materno Infantil e UTI Infantil, o Pronto Socorro e ainda tiveram conhecimento dos novos projetos de ampliação e modernização do hospital.

Em seguida, Lucas Pocay e Eder Mota se encontraram com os colaboradores da Santa Casa, no auditório. Eles enalteceram o trabalho realizado pela diretoria, com investimentos que proporcionam um melhor atendimento cada vez melhor aos pacientes e também aproveitaram para falar um pouco das ações do governo que estão sendo desenvolvidas em várias áreas do município.

O presidente Celso Zanuto falou da importância do hospital receber a visita do prefeito Lucas Pocay. “É sempre importante o prefeito nos visitar, conhecer o trabalho que desenvolvemos e saber que precisamos de recursos para mantermos a estrutura do hospital para atender cada vez melhor os nossos pacientes”.

Já o prefeito Lucas Pocay ficou satisfeito em verificar que os recursos destinados para Santa Casa estão refletindo em melhoria na estrutura e no atendimento aos pacientes. “A Santa Casa é nosso hospital de referência, uma grande parceira da prefeitura. A gente tem notado que a Santa Casa está sempre em transformação, com novas alas e isso acaba criando um ambiente de uma qualidade de hospital público semelhante a um particular. A estrutura não diferencia em nada no atendimento SUS, Particular e Conveniado. Fico feliz em ver esses avanços e vemos que os recursos destinados estão sendo bem empregados para melhorar a estrutura e o atendimento para nossa população”.

O vereador Eder Mota aproveitou para anunciar que até o dia 10 de novembro a emenda do deputado federal Marcos Feliciano no valor de R$ 1.100 milhão estará liberado para a Santa Casa de Ourinhos. Além disso, aproveitou para elogiar mais uma vez a estrutura do hospital. “Eu como vereador e ourinhense tenho orgulho de ter uma Santa Casa como essa de Ourinhos. Como vereador podem contar comigo, pois não tenho preguiça de buscar recursos em São Paulo e Brasília que resultem em melhorias para o hospital”.

Santa Casa de Ourinhos empossa novos membros da CIPA

Na segunda-feira, 11, a Santa Casa de Ourinhos realizou a instalação e posse dos novos membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) para o exercício 2019/2020. O evento aconteceu no auditório do hospital e contou com a presença do vice-presidente, Rubens Vertemati, integrantes do Sesmt, além dos novos cipeiros.

A CIPA da Santa Casa é formada anualmente por uma equipe de 11 representantes do empregador e 11 escolhidos pelos colaboradores através de eleições. A enfermeira Sandra Rocha da Silva é a nova presidente indicada pelo empregador e Bruna Rosseti Speranza é a vice-presidente.

Rubens Vertemati destacou a importância do trabalho da CIPA dentro do hospital. “Desejo aos membros da CIPA um bom trabalho nesta gestão e sabiam que todos os integrantes são importantes para nós. Que a atuação seja focada na preservação da integridade física das pessoas. Nós da diretoria damos muita importância a esta Comissão e o que precisarem, podem contar conosco”.

A presidente da CIPA, Sandra Rocha da Silva, que atua na Agência Transfucional da Santa Casa de Ourinhos, promete uma boa gestão frente a comissão. “Primeiramente quero agradecer a Deus e a administração da Santa Casa pela confiança, e espero que juntamente com a vice-presidente possamos fazer uma boa gestão. Unidos ao Sesmt, acredito que alcançaremos grandes objetivos”.

A Comissão é uma importante ferramenta de prevenção de acidentes e doenças ocupacionais que pretende assegurar a preservação da saúde e da integridade física e mental do trabalhador dentro da Santa Casa de Ourinhos.

A Norma Regulamentadora 5 (NR 5) do Ministério do Trabalho abrange as atribuições dos cipeiros, entre as quais a elaboração de um plano de trabalho com reuniões mensais e ações de prevenção de acidentes como a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT).

Outra norma que rege o trabalho da CIPA é a NR 32 que regulamenta a segurança do trabalho em serviços de saúde, atuando com ações como prevenção de contaminação no ambiente hospitalar. É necessário lembrar que a CIPA é um dos braços mais importantes da Segurança do Trabalho.

Programa da CPFL Santa Cruz contribuirá para reduzir o consumo de energia da Santa Casa de Ourinhos

A Santa Casa de Ourinhos foi o primeiro hospital da região a ser contemplado com o Programa CPFL nos Hospitais, que resultou na instalação de uma usina fotovoltaica e na troca lâmpadas para tecnologia mais eficiente em um dos complexos que compõem a estrutura do hospital, o Ambulatório de Especialidades Médicas.

O Programa CPFL nos Hospitais, uma iniciativa da CPFL Energia e o Instituto CPFL, tem como objetivo ajudar instituições públicas e filantrópicas a reduzirem suas contas de energia elétrica.

A Santa Casa de Ourinhos foi beneficiada, por meio de Chamada Pública de Projetos. Neste projeto, finalizado em setembro deste ano, foram investidos cerca de R$ 105,5 mil pela companhia dentro do Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

O Diretor da Santa Casa de Ourinhos, Vagner Breve, destacou que o projeto da CPFL atende os ideais do hospital que tem como foco a preocupação com o meio ambiente. “Esse projeto é um sonho que a diretoria busca há oito anos. Desde que assumimos a administração da Santa Casa, uma das nossas preocupações era buscar uma alternativa na questão energética. Por meio desse projeto da CPFL, conseguiremos diminuir nossas despesas com energia elétrica e ao mesmo tempo, o hospital faz a sua parte na questão ambiental”.

O CPFL nos Hospitais atuou na Santa Casa de Ourinhos instalando uma usina solar fotovoltaica com capacidade de geração de 12,5 kWp e substituindo 255 lâmpadas por tecnologia LED, mais durável e eficiente. A expectativa é que a instituição possa reduzir o consumo de energia em até 44,5 MWh/ano. A iniciativa dá a oportunidade a essas instituições de reduzirem os gastos com suas faturas de energia elétrica e investirem o dinheiro economizado em outras áreas, para melhoria do atendimento, beneficiando a comunidade e a região onde estão inseridos.

Além do benefício da redução nas contas dos hospitais, a iniciativa também gera ganhos ambientais. O menor consumo de energia elétrica evita, por exemplo, o acionamento de usinas térmicas, mais caras e poluentes. A implantação de energia solar fotovoltaica nos clientes reforça o compromisso da CPFL com o meio ambiente e a sustentabilidade, através de uma matriz energética renovável e limpa.

Segundo Rafael Lazzaretti, diretor de Estratégia e Inovação da empresa, o Programa CPFL nos Hospitais realizará o maior investimento já registrado no Brasil em energia solar fotovoltaica dentro de Programas de Eficiência Energética. “O valor total será destinado para a realização dos projetos em três anos, já a partir de 2019. Estão aptos a participar da ação as instituições públicas e filantrópicas de saúde situadas nas cidades das áreas de concessão das nossas distribuidoras”, reforça Lazzaretti.

A Santa Casa de Ourinhos conta com 166 leitos, 33 especialidades médicas, 130 médicos e mais de 700 colaboradores. É um complexo hospitalar formado pelo Hospital Geral, Ambulatório de Especialidades e Unidade de Oncologia (tratamento contra o câncer), sendo referência no atendimento para aproximadamente 1 milhão pessoas entre Ourinhos e mais 68 municípios da região. Além disso, ainda recebe pacientes do Estado do Paraná.

Participaram da apresentação do projeto, o administrador da Santa Casa, Fernando Abreu, o diretor Vagner Breve, representantes da CPFL, o chefe de gabinete, Eder Mota, que representou o prefeito de Ourinhos Lucas Pocay; o secretário adjunto de Governo, Hamilton Azevedo; o presidente da Câmara e vereador de Ourinhos, Enfermeiro Alexandre; o vereador Alexandre Zóio; a assessoria do deputado Vinicius Carvalho, Cintia Ferraz e colaboradores do hospital.

Sesmt da Santa Casa de Ourinhos realiza campanha Outubro Rosa

fe803731-1af6-4f5c-94d6-329fb91224a5

O Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt) da Santa Casa de Ourinhos, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, deu início na última segunda-feira, 07, a campanha Outubro Rosa, com o objetivo de prevenir o câncer de mama e do colo do útero junto as colaboradoras do hospital.

Durante todo o mês, as colaboradoras da Santa Casa de Ourinhos, com idade entre 20 a 65 anos, são convidadas a realizar a coleta do exame preventivo ginecológico (PAPANICOLAU), para detectar o câncer de colo de útero e outras patologias, como por exemplo: candidíase, HPV, Gardnerella entre outros. A coleta acontece na maternidade.

Para realizar essa coleta é necessário algumas recomendações como: não estar no período menstrual; não estar em uso de óvulos ou pomadas ginecológicas; não ter relação sexual 48 horas antes do exame; e  não realizar ducha íntima antes do exame.

De acordo com a enfermeira do Trabalho do Sesmt, Rosana Mozer E. Machado, a adesão das colaboradoras tem aumentado todo ano, diante da importância da campanha que é realizada mundialmente. “Temos notado que a cada ano um número maior de colaboradoras tem aderido a nossa campanha e realizado os exames. É importe isso, porque é a melhor forma de trabalharmos o surgimento de um câncer é por meio dos exames preventivos. Quanto mais cedo se diagnostica um câncer, maiores são as chances de se tratar e curar”.

A enfermeira Rosana Mozer ressaltou que ao longo das campanhas, felizmente nenhuma colaboradora foi diagnosticada com câncer do colo do útero. “Tivemos apenas um caso de HPV e que não era maligno. Mas esses exames realizados também contribuem para diagnosticar outros tipos de doenças de origem ginecológicas”.

 

Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos terá programação especial em comemoração ao Outubro Rosa

A Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos, em parceria com o grupo Amigas do Peito, deu início na manhã de sexta-feira, 04, a uma programação toda especial referente ao Outubro Rosa, mês dedicado a muita informação e conscientização sobre a prevenção ao câncer de mama e colo de útero.

A campanha Outubro Rosa faz parte do quadrimestre oncológico da Santa Casa de Ourinhos, que é uma referência aos meses de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce aos vários tipos de câncer.

Para marcar o início da programação, houve uma solenidade de lançamento da programação e também do Projeto Pense Rosa. O evento contou com a presença do presidente da Associação da Santa Casa de Ourinhos, Celso Zanuto; do diretor da Unidade de Oncologia, o médico-radio-oncologista Dr. Norberto Paes; a fisioterapeuta da Unidade, Ana Paula Damasceno Zanuto; a gerente da Unidade, Terezinha Mantovani; a psicóloga da Santa Casa de Ourinhos, Janaina Coral; integrantes do Grupo Amigas do Peito, além das colaboradoras e pacientes que realizam o tratamento no hospital.

O presidente da Associação da Santa casa de Ourinhos, Celso Zanuto, agradeceu toda a equipe da Unidade de Oncologia pelo trabalho que realiza no dia a dia e pelas campanhas que promovem as quais contribuem para conscientizar os pacientes e a sociedade em geral sobre a importância da prevenção do câncer.

O médico-radio-oncologista Dr. Norberto Paes, falou sobre o Movimento Outubro Rosa, o papel da mulher em realizar o trabalho preventivo e também frisou a importância de se ter uma vida saudável como parte dos cuidados para evitar o câncer. “A campanha Outubro Rosa quer ajudar as pessoas a fazer a prevenção ou descobrir a doença no começo. A cada oito mulheres no mundo, uma terá o câncer de mama, o que podemos considerar um número elevado. No Brasil, em 2019, serão mais de 60 mil novos casos; em Ourinhos, serão até 70 novos casos. Então essa campanha contribui para que as mulheres e os homens tenham um hábito de vida mais saudável, priorizando uma alimentação equilibrada, a prática de atividades físicas, de não fumar e não beber, não se estressar e participar das campanhas do diagnóstico precoce. Fico feliz de estar aqui hoje, parabenizo toda nossa equipe, as Amigas do Peito e que possamos levar as informações para outras esposas que não tenham acesso”.

A fisioterapeuta destacou o lançamento do projeto Pense Rosa, que prevê uma série de atividades envolvendo diversos profissionais da área saúde, da beleza, fotografia e alimentação junto aos pacientes. Inclusive, uma das novidades foi a exposição de fotos com diversas mulheres que estão em tratamento ou que foram curadas do câncer. As fotos ficarão expostas durante todo o mês na unidade.

Wanderlea Gonçalves Pinto Andrade Ramos, mais conhecida como Lea, que é um exemplo de superação já que venceu a luta contra o câncer, integra o Grupo Amigas do Peito e faz um trabalho de conscientização sobre o câncer na Unidade de Oncologia. “Quanto mais cedo diagnosticar o cancer, maior será a chance de cura. Então pedimos para que essa conscientização não seja apenas em outubro, mas o ano todo”.

Equipe multidisciplinar da UTI e Pronto- Socorro da Santa Casa participa de treinamento em Assis

equipe multi

No último dia 19, colaboradores da Santa Casa que integram a equipe multidisciplinar da UTI e Pronto-Socorro participaram no Hospital Regional de Assis de um treinamento no diagnóstico de morte encefálica e manutenção do provável doador de órgãos.

O curso foi ministrado pela equipe da OPO (Organização de Procura de Órgãos e Tecidos) de Marília. O evento ocorreu nesse mês, pois dia 27 de setembro é o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos.

Representando a Santa Casa de Ourinhos estavam duas médicas da UTI, Dra. Adriana e Dra. Samara, a enfermeira supervisora da UTI, Priscila, a enfermeira supervisora do Pronto-Socorro, Elizângela, enfermeira assistencial da UTI, Mônica, enfermeiros assistenciais do Pronto-Socorro, Ana e Cristiano, as três psicólogas da Santa Casa, Amanda, Áurea e Paula, a fonoaudióloga Thais e a nutricionista Marcela.

“Temos que ter uma equipe multidisciplinar preparada e atualizada para prestar o melhor atendimento possível nesse momento tão delicado. É nossa responsabilidade tentar amenizar o sofrimento da família prestando um atendimento acolhedor e humanizado”, explicou a psicóloga supervisora Amanda Tupiná.

“No curso foi abordado o tema da morte encefálica. O assunto é importante, pois uma vez bem conduzido o processo, podemos gerar a doação de órgãos e salvar muitas vidas”, destacou a médica coordenadora do Pronto-Socorro e plantonista da UTI adulto, Dra. Adriana Fleury de Vasconcellos.

Santa Casa atendeu mais de 80% dos casos pelo SUS no primeiro semestre

fachada

Considerada um dos 50 melhores hospitais do país, a Santa Casa de Ourinhos divulga balanço do primeiro semestre com a marca de mais de 80% dos atendimentos pelo SUS. Atualmente, a Santa Casa recebe pacientes de Ourinhos e mais de 60 municípios, dependendo da especialidade, o que representa uma população de mais de 1 milhão de habitantes.

Só de atendimento ambulatoriais na Santa Casa soma-se 6.517 de janeiro a junho, o que representa mais de 95% do serviço prestado pelo SUS. Convênio foram 255 e particular 36. Internações pelo SUS foram 3.708 no primeiro semestre, convênio 874 e particular 308.

Atendimento de urgência e emergência foram 4.734, chegando a quase 90% pelo SUS, convênio 545 e particular 18. Já os procedimentos no Ambulatório de Especialidades foram 2.747, também com média de mais de 80% pelo SUS, convênio 482 e particular 5.

Das vagas pactuadas para pacientes de Ourinhos, a Santa Casa atendeu todos os meses do primeiro semestre o dobro do número contratado, revelando sua atenção à saúde de quem precisa de vagas para internação. Foram 1610 atendimentos, uma média de 120 atendimentos mensais.

Os números comprovam que o atendimento da Santa Casa de Ourinhos é quase que integralmente pelo SUS e é importante destacar também que a Santa Casa atende um teto maior do que o contratado, por isso a ajuda de toda a comunidade é sempre importante para manter o hospital ativo e salvando vidas todos os dias.

Para se ter ideia do quanto a Santa Casa atende a mais pelo SUS, de janeiro a junho eram para ter sido feitas 539 internações, mas foram feitas 774, o que representa 40% a mais. Exames eram para ter sido feitos 6043, contudo a Santa Casa realizou 7652, já consultas foram 2 mil a mais.

Mensalmente, existe um déficit de R$100 mil a receber do SUS, pois a Santa Casa atende mais pacientes do que o Sistema Único de Saúde paga. O montante acumulado a receber do SUS chega a quase R$2 milhões.