Fonoaudiologia: uma especialidade que atende todos os setores da Santa Casa de Ourinhos

fonos

A Fonoaudiologia é uma especialidade muito importante no cotidiano de um hospital. Na Santa Casa de Ourinhos, por exemplo, está presente em todos os setores com um atendimento dedicado e capacitado junto aos pacientes desde recém-nascidos a adultos.

Na Santa Casa de Ourinhos, a Fonoaudiológia atua em todos os setores do hospital, desde enfermarias, maternidade, pronto socorro até a semi – UTI neonatal e as UTI’s neonatal e adulto. O trabalho é desenvolvido pelas fonos, Dra.Nilce de Oliveira Almeida Mattos e Dra. Thais Caroline de Camargo Maia, por meio de atendimentos/avaliações à beira leito, auxílio amamentação, triagem auditiva neonatal, teste da linguinha e atendimentos em UTI neonatal e UTI adulto.

Neste dia 09 de dezembro, é comemorado o Dia do Fonoaudiólogo. Batemos um papo com Nilce e, que relataram um pouco do trabalho desenvolvido, principalmente com o setor da maternidade.

Qual a importância desse setor dentro do hospital?
– O fonoaudiólogo faz parte da equipe multidisciplinar e atua prevenindo, detectando e intervindo em distúrbios da comunicação e da deglutição. Trata-se de um setor de grande importância nos hospital, pois realiza a avaliação precoce e o diagnóstico diferencial.
Os pacientes que se alimentam através da sonda, precisam ser avaliados pelo fonoaudiólogo para verificar se há possibilidade de uma alimentação via oral segura, afim de evitar a broncoaspiração do alimento (que o alimento vá para o pulmão).
O fonoaudiólogo também auxilia crianças que apresentam dificuldades de sucção e recém-nascidos prematuros , além de realizar o incentivo ao aleitamento materno exclusivo.

Especificamente na área infantil, como é realizado o trabalho com recém-nascidos?
– Na UTI infantil os primeiros atendimentos já são realizados com o bebê dentro da incubadora. Na primeira avaliação, verifica-se a presença dos reflexos orais, força e ritmo da sucção, coordenação entre sucção- respiração e deglutição, condições do neonato em realizar a função de alimentação e qual meio será utilizado (alimentação oral ou por sonda), além disso, avalia-se também se há a possibilidade de alimentação direta na mãe. Posteriormente, é dado inicio a intervenção / estimulação onde são realizadas massagens extra-orais e estímulos intra-orais com o objetivo de promover a coordenação das funções do neonato, para que o mesmo consiga realizar alimentação segura e obter alta hospitalar com autonomia alimentar.
Já na semi-UTI e na maternidade são realizadas estimulações também a fim de promover a coordenação das funções estomatognáticas dos recém – nascidos, trabalhando mais com estimulações nutritivas principalmente a sucção em seio materno.
Além disso, é realizado em todos os recém – nascidos a TAN (triagem auditiva neonatal) e o teste da linguinha.

Qual a importância dos primeiros exames nos bebês e como são feitos cada um deles?
– A Triagem auditiva neonatal é realizada por meio do exame de emissões otoacústicas evocadas e pela pesquisa do reflexo cocleo-palpebral e tem por objetivo a detecção precoce de perdas auditivas congênitas.
O teste da linguinha é realizado por meio de avaliação observacional do frênulo lingual e tem por objetivo identificar alterações de frênulo que possam causar dificuldades na sucção e posteriormente na fala.
Quantos exames/atendimentos em média são feitos em crianças na Santa Casa?
Atualmente, são realizados em média cerca de 260 exames mensalmente dentre triagens auditivas e testes da linguinha e cerca de 180 atendimentos a RNs a termo e pré-termo.

E na UTI Adulto como é feito o trabalho de fonoaudiologia no dia a dia?
– Os atendimentos ocorrem de acordo com as avaliações solicitadas pelo médico plantonista do setor. Normalmente, os pacientes atendidos são pacientes que estão em uso de sonda com via alternativa de alimentação, pacientes pós entubados, portadores de doenças neurológicas ou que apresentam riscos para a broncoaspiração.
Realiza-se inicialmente a avaliação da deglutição observando todos sinais e sintomas apresentados pelo paciente durante a oferta de diferentes tipos de consistência de alimento e de acordo com os resultados obtidos é feita a liberação das dietas por via alternativa de alimentação (sonda) ou por via oral, podendo ser restritas a um tipo de consistência ou não, sempre com o objetivo de manter um alimentação segura e visando a necessidade de cada paciente.
Grande parte das avaliações estão voltadas para a disfagia, porém esporadicamente também são realizadas avaliações de linguagem e voz dos pacientes quando necessário.
Os atendimentos são voltados para avaliação e detecção dos distúrbios de comunicação e deglutição e, posteriormente, o paciente é encaminhado para realizar o acompanhamento/reabilitação necessária após a alta hospitalar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s