Equipe da Santa Casa participa de Audiência Pública na Câmara de Ourinhos

A equipe da Santa Casa de Ourinhos participou na tarde de quarta-feira, 16, na Câmara Municipal, de uma Audiência Pública para debater a questão do funcionamento do fluxo da rede de urgência e emergência do município.

Além de representantes da Santa Casa, estiveram presentes colaboradores da Secretaria Municipal de Saúde, da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do SAMU, vereadores e população em geral.

A audiência pública teve o objetivo de informar a população sobre como funciona a rede de atendimento público de saúde em especial a questão do fluxo do serviço de urgência e emergência realizado pela UPA, Santa Casa e SAMU.

Quem falou em nome da Santa Casa de Ourinhos foi a administradora interna, Erika Matias. Ela iniciou sua participação na audiência destacando que o hospital conta atualmente com quatro leitos credenciados pelo Serviço Único de Saúde para atender uma população de 13 municípios, além de pacientes da UPA e da CROSS. Ela informou ainda que em situações de emergência a Santa Casa disponibiliza leitos extras os quais acabam sendo subsidiados pelo próprio hospital.

Erika Matias ressaltou também que o Pronto Socorro da Santa Casa possui uma equipe médica preparada, composta por médico cirurgião, clínico geral, neurocirurgião à distância (que fica à disposição 24 horas), ortopedista e obstetra para atendimento de intercorrências pertinentes a gestação e não casos clínicos.

A administradora interna também explicou a questão da Vaga Zero para internação preconizada pelo CFM (Conselho Federal de Medicina). A transferência de pacientes da UPA para a Santa Casa, por exemplo, ocorre no contato direto de médico para médico, sendo que, quem estabelece o paciente prioritário para transferência é o profissional da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), pois é o que está acompanhando o caso e tem total conhecimento do quadro clínico atual do paciente a ser encaminhado. Mas em situações de emergência, o hospital recebe o paciente, devendo também ter o contato de médico para médico.

Erika Matias comentou ainda sobre as dificuldades de liberação de leitos no Pronto Socorro da Santa Casa. Uma delas é devido à falta de vagas na UTI- fato que ocorre no Brasil – e também sobre a demora de transporte de todos os municípios que damos assistências, não somente de Ourinhos para retirada de pacientes com alta médica dos leitos. “Estamos estudando um projeto do pós-alta na Santa Casa para acomodar esses pacientes nesse setor com a assistência de técnica de enfermagem, para que consigamos movimentar mais rápido nossos leitos”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s